Insólito Margaret Rivers Surf – Austrália

A prova foi marcada por surf muito consistente com ondas a rondar os três metros em todos os dias da competição, e ainda maior no dia da final.

Para mencionar também que houve uma sessão espetacular para tubos conhecida por “The Box” é um “slab” que quebra num reef muito pouco profundo, é perigosa e destemida mas os atletas foram galardoados com tubos incríveis.

.

.

.

A Austrália tem uma das mais vastas costas que conseguem produzir surf de qualidade, para muitos uma mina de ouro, uma ilha recheada de prazeres, aventuras e claro muito surf, é a casa de grandes nomes do surf mundial actual e também de lendários atletas que já passaram pelo CT, ou que ajudaram a dar nome ao surf.
Nesta ilha já decorreram muitos acontecimentos que iram para sempre ficar registados nos livros de história do surf.

A prova foi vencida pelo atleta do momento John John Florence que já tinha sido campeão desta prova em anos anteriores, levou a melhor sobre Kolohe Andino, a final foi impressionante com dois resultados muito próximos do excelente, ondas muito bem surfadas, manobras executadas na perfeição e muita performance!

Sendo assim John John distanciasse dos restantes atletas no topo da tabela classificativa.

.

.

.

Uma curiosidade para quem seguiu a prova foi a presença do nosso atleta Frederico Morais que substituiu o Mikey Wright que esteve ausente por lesão, oportunidade para Kikas que não foi aproveitada da melhor forma, sendo eliminado na segunda ronda. Que corra melhor na próxima etapa, força!

A próxima prova será entre o dia 20 de junho e o dia 8 de julho no Rio de Janeiro, onde será esperada um excelente competição.

Fotos: Surfer Magazine
Video: WSL