Curiosidades do Reguengo do Fétal

Reguengo do Fetal, vale onde a povoação se encontra é dominado por uma estrada calcante, que chega aos cumes da Serra D’Aire. Desde há muito que as falésias do Reguengo do Fètal são apreciadas pelos habitantes da freguesia, de tal forma que ao local onde hoje está situada a escola de escalada foi dado o nome de Malha d’Ouro.

 

 

Este trabalho, nas futuras vias de escalada, teve início por volta de 1990 com a que foi, provavelmente, a primeira via do Reguengo, Calhau da Altura (6b), aberta por César, outra via dessa época é a Flash (7a), equipada por José Carlos Sousa. Neste momento existem cerca de 131 vias.

Pela Serra de Aire e Candeeiros existe uma grande riqueza faunística de animais, nomeadamente no que se refere aos vertebrados. Podem-se referir, por exemplo, o gato-bravo, a gineta, a raposa, a doninha, o texugo, a cobra-de-pernas-tridáctila, a víbora-cornuda, as cobras-de-água, várias espécies de salamandras e tritões.

As aves são o grupo com maior número de representantes, sendo conhecidas várias espécies que aqui nidificam. Algumas são mesmo importantes no contexto nacional, como o bufo-real ou a gralha-de-bico-vermelho.

No meio subterrâneo existem numerosas grutas, abrigam-se uma infinidade de seres vivos, de que se destacam cerca de dez espécies de morcegos cavernícolas.

A Gruta do Buraco Roto, que até aqui se pensava ter 400 metros de extensão ao longo do Maciço Calcário Estremenho, é afinal muito maior. Um grupo de espeleólogos da Liga para a Protecção da Natureza (LPN) conseguiu já explorar 800 metros de galerias subterrâneas e acredita que há muito mais por descobrir.

O Buraco Roto, que é um dos pontos de passagem obrigatória nos percursos pedestres definidos para aquela zona, transforma-se numa nascente de água no inverno. Por se encontrar esculpida na escarpa a cerca de 20 metros do nível do solo, nesta gruta natural brota uma cascata nos dias de maior pluviosidade.

Segundo a Câmara da Batalha, as escavações realizadas na década de 1980 indicam que a gruta terá servido de abrigo a hominídeos. “Os vestígios ali encontrados (materiais cerâmicos e alguns ossos carbonizados) apontam para uma deposição ritual de natureza funerária datável dos finais da Idade do Bronze”.

 

Créditos: Freguesia Reguengo do Fétal, ICNF, Publico